18.7.11

De Caso com a Poesia

Amigos são raros
(Christiani Rodrigues)


O que eu procuro no amigo?
Geralmente, aquilo que posso retribuir.

Porque tudo que a amizade quer
é troca
de um peso justo sem medida

se pender apenas para um lado
há erros,
e amizade é que não é.

O amigo precisa ter
brilho nos olhos e sal na pele
um tanto de verdade,
a sinceridade de um vidro que não quebra,
e saber relacionar-se com vida,
gratidão e solitude,
um pouco de riso,
uma lágrima de teimosia,

Precisa saber pôr o dedo na ferida,
sem deixar sangrar demais

Sem cremosidades,
o amigo precisa ter o frescor de um sorvete de fruta,
o calor nas mãos,
a naturalidade de coração
a liberalidade de sentimentos,
a generosidade de afetos.

De tudo, não precisa estar sorrindo,
necessita-se saber não ser pesado
muito menos acertar sempre
e se aprender a desatar o nó das angústias
tanto melhor,
deixou de ser amigo, passou a ser irmão.


Amigos são sempre tão raros.

Por outro lado, falado de outro modo
por ser poeta e ter a possibilidade de discernir espíritos,
isto percebo na lata;

De longe e por perto, o que mais detesto:
- o cinismo do fingimento.

Nada mais. Nada menos.

(Pelo dia do amigo - 20 de julho)




Aproveitando a inspiração, lá vai outra...feliz dia do Amigo!

Um comentário:

Rosangela Neres disse...

Lindo! Ter amigos é realmente algo que não se descreve.

Bjo Chris!