1.10.10

Coincidências existem?

Como começar esta postagem? Esta madrugada algo interessante ocorreu...fui me deitar cansada da Silva, acho que meio que exausta por tanta coisa que fiz nestes últimos difíceis 10 dias em que meu marido viajou e tive de me tornar ainda mais forte diante tantas responsabilidades que carregamos.

Desde que foi nos dada a responsabilidade de pastorear, algo mudou, se ampliou, amplificou e tudo se tornou ainda mais claro. O que era importante deixou de ser e o que não ocupava tanto espaço tornou-se primeiro. Também a sensibilidade, o discernimento, as prioridades, o cuidado com as palavras e o amor foram dilatados de forma inexplicável. E o mais interessante é que parece que nasci para tal tarefa, difícil, dolorida, incompreendida à máxima potência e pesada, mas estou realizada. Parodoxal assim mesmo.

Foi por causa disso que corri de mim mesma por certo tempo a milhas e milhas de quilometros...mas me rendi, exausta, com pernas trêmulas e pés cansados e novamente disse: - Sim, eu estou aqui...! Envia-me como tu queres! E me perdi para o Eterno e me reencontrei no Eterno.

Mas, retornemos à madrugada. Exausta estava eu e mesmo assim ela conseguiu ser bem movimentada. Não sei se acordei ou fui acordada... três vezes! Na primeira, eu orei; na segunda, eu ouvi uma canção em inglês; e na terceira, me surpreendi.

Na vez em que ouvi, aconteceu assim: antes de dormir, algumas páginas ficaram minimizadas no notebook fechado sobre a mesa, que me aguardariam até pela manhã. E, (creio assim), entrou um vento no local, um vento... que fez com que a mesa vibrasse, e, coincidentemente, esbarrou na tecla play, fazendo com que a música tocasse e eu viesse a acordar...rs...viu como sou lógica!? Pensou que eu fosse dizer que foi um anjo que tinha feito isso? Te peguei!

Pela manhã procurei a canção; trata-se da música C.S. Lewis Song, da cantora Brooke Fraser, que tem algo parecido com minhas ideias. E mais, naquela mesma noite assistia emocionada, identificada as sequências de guerra e da coroação em Nárnia, do filme "O leão, o guarda-roupa e a feiticeira" cujo autor é o próprio C. S. Lewis. Teria sido outra coincidência? ...quem sabe...!? Já em coincidências eu não creio...

Bom final de semana!


Um comentário:

Georgia disse...

Só vivendo para se ter certeza ou para saber.

Muitas saudades de você, rs.

Um grande beijo