4.8.09

C´est la vie!

Image Hosted by ImageShack.us


Amanda já está na plataforma de vôo. Emoções fortes tomam conta do coração. O sentimento é de não deixar ir misturado ao pode voar. Incentivo o vôo. Torço pelo vôo. Abençoo o vôo. Triste por ter sido cedo. Feliz porque eles estão felizes.

Eu, o pai e o irmão, sob a plataforma, torcendo, chorando de alegria ao ver as asas fortes e firmes de nossa menina-mulher.

- Voem alto. As asas ainda não estão plenas, mas a plenitude só se alcança no calor da vida e com o passar do tempo. Não tenham medo, vocês vão conseguir!! E vão atingir ainda os lugares mais altos. Têm nosso apoio, orientação e benção. Olhem para cima em todos os momentos da vida. Há um Deus sobre suas cabeças e que sustenta as asas dos cansados e sobrecarregados. Coragem...

As lágrimas correm. O coração quer pular pra fora. Saudade do momento que passou. Mas foi ontem mesmo que ela nasceu e enchia a paciência pela casa. Ah, tempo fugaz...ai, ai, ai...

As lágrimas se secam. Ao olharmos em volta, percebemos que, daqui a pouco, teremos que encaminhar o outro...e, pasmem...as asas já começaram a aparecer...C´est la vie!!!!



"Enquanto os filhotes não descobrirem suas asas não haverá propósito para a sua vida. Enquanto eles não aprenderem a voar não compreenderão o privilégio que é nascer pássaro.

O empurrão era o maior presente que ela podia oferecer-lhes. Era seu supremo ato de amor. Então, um a um, ela os precipitou para o abismo. E eles... voaram!"

Trecho extraído do Texto Empurrão da Águia-mãe