6.2.07

Elas estão descontroladas

Que tal a retirada de uma das costelas pra ficar com cinturinha de pilão?

Honestamente admito que as cirurgias plásticas evoluíram muito e estão aí pra quem não se sente bem com o próprio corpo. Uma melhoradinha aqui, uma levantadinha ali, (na auto-estima que se encontra no sub-solo do edifício moral) melhora o lado pessoal e também o lado daqueles que os cercam. Todos ganham em qualidade de vida porque um ser insatisfeito consigo mesmo, vamos ser sinceros...é dose pra elefante.

E em meus pensamentos, que não são poucos, me agarro em alguma coisa para que a correnteza trazida pela modernidade não me carregue para o fundo do mar ilusório e aí pergunto aos meus solicitados botões:

- Será que pela beleza ou pela elevação da auto-estima vale tudo? A busca por um corpo perfeito deve remeter pessoas a qualquer sacrifício?

Hoje em dia, o arsenal de produtos de beleza e facilidades de pagamentos à disposição de todos não tem fim. O conhecimento e investimento pesado proporcionam isso, claro! No meu banheiro, por exemplo, tenho tantos produtos juntos desse tipo, que até me causam medo. Penso sempre naquela descoberta em que alguém colocou uma bala (de Menthos) inofensiva dentro de um pet de Coca-Cola, causando uma explosão (não tentem isso em casa porque explode mesmo...rs...).

Ou seja, agora eu tenho medo da união dos cosméticos na pia do banheiro. O feitiço pode virar contra o feiticeiro e podem explodir a qualquer momento. Nunca, nunca os deixo juntos.

Malhação, lipos, "turbinada" nos seios, próteses nas bundas, botox no rosto ( engraçado, sempre que vejo alguém com botox, lembro-me do palhaço Carequinha...rs...), tudo isso já é parte integrante de nosso cotidiano, mas o que dizer da nova modalidade da praça, a retirada de costelas. Oh, my God!! Digam-me, por favor, o que o ser humano quer?

Meu raciocínio me levou a crer que tudo isso não passa de enoooorme insegurança, além, como já citei, do investimento pesado feito pela indústria da estética e beleza que fatura zilhões e mais zilhões a cada minuto. Porém não é de hoje que os seres humanos, principalmente mulheres, mutilam-se em nome da vaidade. Vejam as fotos de uma coluna retorcida pelo uso do espartilho, que já saiu de moda há décadas, sendo substituído por cirurgias plásticas atuais.






Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us



Maus exemplos

Dizem por aí que as "tops" internacionais Jennifer Lopez e Beyoncé, além de Thalia e da funqueira carioca Tati Quebra-Barraco, reduziram a cintura por meio da plástica que retira as costelas. O mau exemplo foi dado e a cirurgia por fins exclusivamente estéticos pode virar moda.
Esta técnica é utilizada há muito tempo, só que em cirurgias reparadoras. Nesses casos, retira-se um pedaço da costela da paciente e o enxerta na região afetada, como na reconstrução da orelha ou dos ossos nasais, ocorrendo quando há deformações devido a situações traumáticas como acidentes automobilísticos, mordidas de cachorros, queimaduras graves e outros, a cirurgia já é rotineira e muito válida.

E o que aconteceu é que, ao retirar as costelas em cirurgias reparadoras, notou-se a diminuição das cinturas das pacientes. Então, algumas mulheres gritaram: Eureka, problemas solucionados, retirada de costela já!! Por que Deus não pensou nisso antes? Não seria mais fácil tirar a costela de Eva, ao invés de Adão?

Pois é, beleza e cuidado são sempre bem vindos em todo o tempo, em qualquer idade (e eu sou vaidosa, podem crer!), mas acho que a coisa já passou dos limites faz tempo. Ou será que não?

Bom... pelo menos para mim e nem sou tão antiga assim. E olha que nem toquei na bulimia e anorexia porque se não, escreveria uma big enciclopédia sobre o assunto e já tem muita gente falando sobre isso.

Bjos, bjos, bjos

3 comentários:

Honey disse...

Gostei da materia e estou com muita vontade de tirar um costela ate porque nasci quadrada, Mal ne??? alguem pode me indicar um cirurgiao palstico que faca este procedimento????

Tais disse...

a pergunta é: vc leu a matéria?

Tati disse...

Com certeza ela não leu. (eu ia escrever outra coisa mas não achei que ia pegar ofender virtualmente uma desconhecida). As técnicas de cirurgia plástica são bem vindas quando usadas moderadamente, para aperfeiçoamento, sempre respeitando, claro, o tipo físico e as características do nosso corpo. Mas o que se vê por aí é mais do que exagero: é uma visão totalmente distorcida de si mesmo e do corpo humano. Por exemplo, colocar silicone a fim de deixar o corpo proporcional não tem nada a ver com o que algumas pessoas fazem. No caso das costelas, isso é automutilação! Aliás, só de olhar a foto do espartilho fica evidente que o resultado final sequer é bonito: é desesperador! Onde ficam os órgãos internos? A costela retirada não está aí à toa, ela tem uma função. Quem tira uma costela por vaidade, assim como coloca 2 litros de silicone, afina tanto o nariz a ponto dele sumir, ou faz uma lipo por ano ao invés de tentar levar uma vida mais saudável, mesmo que às custas de algumas gordinhas extras, tem que procurar um psiquiatra, não um cirurgião.