4.4.08

Retratação pública

Image Hosted by ImageShack.us

Faz tempo que não tenho um tempo sobrando, mas quem o tem? E por isso, estou cá e digo para os queridos, vou visitá-los todos. Ainda que demore um pouco, mas eu vou tentar colocar a leitura em dia, podem crer.

E hoje, tive de reconhecer que fui muuuito injusta com uma pessoa querida e tenho de me retratar, no mínimo publicamente, por tanto tempo sem acreditar nela: tive de pedir perdão à minha mãe.

Ah, querem saber por quê?

Pois é, a D. Ruth, sempre contou umas histórias miirabolantes...hehehe...tenho que reconhecer que parte do meu lado mais criativo veio dela, porque é cada uma história e se ela fosse blogueira, ah, meu amigo, certamente iria bombar de tanta visita...rs...

E o motivo da retratação é o seguinte: Há muito e muito tempo, há muitos e muitos anos (- Chega de enrolação, Chris!!)...ela conta uma historinha que eu chorei em sua barriga. Imagina, um feto chorando antes mesmo de nascer!!! Imagina, imagina... este feto era eu!!

E, claro, ela foi escarnecida até a segunda geração, mas hoje eu li algo incrível que deu um basta nesta incredulidade de mãe para filhos e ainda, comprovou tudo o que ela dizia...fiquei passaaaada!!!!


Aqui está a prova que a D. Ruth precisava...

Primeiro choro do bebê pode ser no útero materno


Mãããe, me perdoa!!!!!!
Buááááááááá, foi assim mãe!? Por favor, leiam o primeiro comentário feito por minha irmã...hehehehe...será que vou ter de acreditar em todas as histórias dela? Ela já voou sabia? Xiiii....


P.S. Puxa vida, e ainda tem gente que defende o aborto, Deus me livre!!

2 comentários:

Georgia disse...

Incrível!!! Eu também nunca ouvi isso. Mas acredito piamente.

Agora me diga uma coisa, hen!!! Sua chorona!!! Imagino o escandalo quando vc chora. É, porque prá sua mae até ter ouvido, minha nossa!!!

kakakakakkakakakakakakkakaka!!!!

Bom fim de semana

* Onde está o comentário da sua irma??? Tendi, nadica!

Roberlandio A. Pinheiro disse...

Olá Cris,
Mais do que bacana sua "retratação", especialmente por se tratar de quem é. Agora, acho que adoraria conhecer sua mãe, ela deve ser o tipo de pessoa que deixaria qquer pretenso escritor se sentindo como um aprendiz. E acretida nela sim. Aliás, da próxima vez que a vir, procure por umas asinhas embaixo da blusa. rsrs
Abraço